19 novembro, 2008

Galucucu

Para ler ouvindo: Quelqu'un m'a dit - Carla Bruni

Galucucu

Galucucu;
Canta o galo pra espreguiçar o dia.

Calmo, o sol boceja (Ôôôôôôôôô) pintando o céu de laranja.

A dona Lua decide ir deitar, mas só um pouquinho.
Logo, logo ela volta produzida para brilhar e avisa:
- Cuidado para não cair
Suas silenciosas admiradoras ouvem tudinho com atenção.
Ah estrelinhas, estrelinhas pensa a dona Lua.

As arvorerizinhas bailam junto com o forte vento,
que de tanto soprar quer cantar como os grilos e percevejos.
Que por sua vez já estão zangados com o Sr. galo.
- Quem foi que mandou você acordar o sol!
Mas que cara mais sem graça esbravejam a torto e direito.

Sem saber o que se passa o vagalume continua zanzando pra lá e pra cá.
- Vocês que são gente grande que se entendam.
- Eu só quero continuar aproveitando a festa.

Galucucu;
É hora de acordar moçada.
- Eu sou o acordador do dia e quem não gostou, que não goste.
- Ah senhor galo mais 5 minutos!







(Vasculhando o celular essa madrugada, eis que encontro esse texto perdido. Que surpresa boa. Encontrá-lo trouxe algumas boas lembranças, a principal um amanhecer alaranjado e vontade de voltar a ser pequenino, não me preocupar com dinheiro muito menos com o futuro; Só agora eu começo a entender o que minha dizia: Bom é ser criança. A música que escolhi nem tenho idéia sobre o que mocinha canta, mas gosto dela e não me canso de ouvir. Pensei em procurar a tradução, mas fico com medo, sempre essas traduções frustam as expectativas. Pois é, é isso, mais um ano se acabando, mais um aniversário próximo e eu querendo a voltar e ser criança. Acho que vou gravar (com a minha voz de locutor de AM que a galera diz que tenho) o texto e disponibiliza-lo aqui, isso me lembra disquinho colorido! Eu tinha e vários) Toda vez que leio o texto tenho a certeza que ele esta incompleto, com certeza ele renderia uns bons e ótimos paragrafos, mas as lembranças causadas foram tão boas, que quis preserva-las assim como o texto. Pois o caderno azul teve suas paginas todas preenchidas e fiquei meio de saco cheio de andar por ai carregando-o pra cima e pra baixo, engraçado era a cara de surpresa ou curiosidade alheia toda vez que eu sacava ele e começa a escrever) Viva a tecnologia

Dedicado a Miss V

4 comentários:

.duas doses de desdém - Gui disse...

Nossa!! tb acho coisas perdidas no celular! sempre tão bom reviver essas lembranças né!!

beijos!

Vanessa disse...

...

"Suas silenciosas admiradoras ouvem tudinho com atenção.
Ah estrelinhas, estrelinhas pensa a dona Lua."

"um amanhecer alaranjado e vontade de voltar a ser pequenina"...

Doces lembranças despertaste!


Ps: Caderno azul preenchido!

“meio de saco cheio de andar por ai carregando-o pra cima e pra baixo”

Como pode?

Inicie outro, oras!
Novas páginas limpas... em branco... prontas para novas histórias (ou como diz estórias...)
Mas não deixa de escrever...

Adoruuu seus textos... (muito bom ler o seu comentário sobre seu próprio texto...)
Brigaduuuu.... Bjusss
VANESSA (Miss V)

Du disse...

Oi Rogerim, quanto tempo!
Desculpe minhas ausências, mas ando borboletando por aí, ocupadíssima em renascer todos os dias!

Beijão querido, fique sempre com Deus!

Ps: Obrigada por nunca esquecer do meu cantinho!

blogjaviu disse...

Eu todo dia leio e releio as mensagens enviadas e recebidas no meu cel hahahaha que pira né?

Ah, tem meme pra vc no meu blog!