13 novembro, 2007

A/C Sr. Pitágoras

A/C Sr. Pitágoras
Entregar em mãos

Ah Seu Pitágoras quando ia imaginar que a soma dos quadrados me seria útil além da prova final? Pra falar a verdade nem sei se tenho que reclamar com o senhor, por que o tal do Bhaskára também nunca me ajudou em nada. Ta bom! Ta bom! Ta certo que o triângulo e sua estrutura de três pontas pode ser usado como base de sustentação para algumas coisas, mas, e os losangos? Octangulos e outros “ângulos” por ae? O que faço com eles?

Tudo bem! Sei to reclamando e prometi que não iria fazer isso! Mas a verdade, é que, as potências, logaritmos, escalas nunca me foram úteis pra muita coisa. Na escola ensinaram que os números podiam subdivididos em: unidade, dezena, centena, milhar, mas com o passar do tempo tudo foi ficando difícil e até hoje ninguém me explicou para que serve aquele terceiro numero depois dos centavos no posto de gasolina e por muito me dei por satisfeito com as unidades, dezenas e milhares bastava adicionar e subtrair por vezes dividir próximo ao dia 10.

Shi! Se eu for me alongar nessas pendengas digamos que numéricas vou acabar me perdendo na primeira equação, pode ser a maternal, a do 1º grau, a do 5º grau mesmo que vou esquecer de elevar o X ao quadrado em algum momento. Vamos com calma!

Sabe, acho que faltou motivação pra tudo isso fazer sentindo.

Você me conhece, reclamo, reclamo e reclamo, mas confesso “pensar em voltar à sala de aula está me fazendo um bem danado”. Se fosse colocar tudo em um plano cartesiano, tenho certeza que ele seria ascendente, crescente, aditivo, multiplicativo. O X daria lugar para outra consoante, ou melhor, para duas letrinhas, o Y até parece mais bonitinho, lá no alto, de onde estou escrevendo agora.

Ainda não tinha reparado, mas de repente:
Fórmulas em Quintana’s!
Somas em Ludov’s!
Proporções áureas em Picasso’s!

Matemática faz todo sentido e nunca foi ausente!

Até navegando pela grande teia, esbarrei em ábacos e esse não foi o único legado dos romanos, seus X L III D IV também podem ser cardinais ou ordinais. Algarismos a parte prefiro os ordinais, com suas ordem e séries, vão enumerando alguns sonhos que por muito tempo estavam adormecidos e que agora ganham formas, contornos, olhos, bocas, sorrisos.

Ah Seu Pitágoras, por que o senhor não me disse antes que matemática poderia assumir tamanha dimensão. Sinceramente agradeço pela falta de interesse até o presente momento. No mundo dos “X”, os resultados nem sempre são exatos e os números muito mais complexos. Por enquanto quero a resposta para apenas uma equação, já rascunhei as fórmula no caderno, os dedos tamborilham a mesa, a cabeça coça de tanto esforço, to desembaralhando os números.

A matemática do...
Ah! Que isso, acha que vou admitir assim fácil.
Claro que não.
Ta pensando que tudo é assim simétrico, que vai tirar a prova real e obter um número pleno?

Ta, ta, ta! Números primos, binários, porcentagens, formas, trigonometria, raiz cúbica, tangram, juros compostos, memória sonora, harmonia, já entendi e to tomando nota de tudo, to estudando, eu juro! Só não tinha noção que matemática ia além de cálculos e muito menos me faria contar o tempo de forma diferente.

Acho que ainda não errei em nada, mas você sabe que a prática tem que ser continua, somar, elevar, apagar, tirar a prova, conferir é um processo constante e parafraseando os cantantes “Nem se atreva a me dizer” sei muito bem a resposta para o meu súbito interesse “mathematikos”, to procurando a resposta da variável “como é que dois se tornam par”. Já me matriculei no curso e fico o tempo necessário, contudo, te confesso uma coisa: “vou me fazer de desentendido” assim passo mais tempo com a professora.

5 comentários:

paula... disse...

adorei a nova cara do seu blog! muito lindo... e concordo plenamente com o texto, tirando a parte da professora... troco por um professor! e por falar nisso, sabia que já gostei de um professor de matemática?? mas ele não era meu professor, ainda bem... hehehe

Gi disse...

Adorei o texto bem criativo e intrigante...Bem real...rsrsrsr...Bjs

Ru Correa disse...

Eu não preciso - "mais uma vez" - rasgar seda por aqui, né?
Já o fiz durante a noite - "quase"
- toda no msn! hehehe
Mas tu sabe que eu gostei tanto do texto que já o postei no meu blog!
(o mais engraçado que você dá as idéias e eu executo - kkkkkkkkkkkkkk)
Um texto "matemático" como este não teria como não gostar!!
heheheh

Beeeeeeeeeeeeeeeijos!

B. disse...

Era uma boa aluna em todas as matérias, mas dentre elas a que não me atraía muito era a matemática. Especialmente a álgebra. Fui para a faculdade de medicina achando que tinha passado a perna nessa danada e qual não foi minha surpresa ao me deparar com ela na residência de medicina nuclear?
Olhei para a estatística e para os logaritmos e fiquei estupefata. Não tem mesmo como fugir dela...

"a resposta da variável como é que dois se tornam par”... hmmm. tem amor rolando por aí?
Gostei de seu novo layout.
Beijos

Kellen Lopes disse...

Sorte que ele morreu, se não eu o matava! hahaha