25 abril, 2007

as aventuras amorosas de Mr R.

As aventuras amorosas de Mr R.

1. O INICIO

Rapaz anormalmente comum R é o típico cara tímido, poucas palavras, observador, senso de humor abobalhado por ora inteligente e quase sempre muito cítrico. Onde estiver pessoas reunidas e falantes procure por R com certeza ele estará por lá quetinho, sendo um bom ouvinte, completando frases, fazendo alguns comentários por vezes interessantes.

Caçula de uma família de baixa renda, ela orgulha-se das conquistas que fez; a bicicleta comprada com o primeiro salário, o quarto pintado nas cores favoritas, o ingresso na faculdade, as medalhas penduradas na parede, fotos das viagens realizadas com os amigos, o computador de ultima geração.
Ele é assim orgulho, por vezes falsa modéstia, contraditoriamente contraditório e metamórfico como sempre insiste em falar. Tudo misturado a um coração grande e sedento por ter suas próprias histórias ouvidas, como há dos amigos mais desavergonhados.

No lugar certo nas horas erradas, no lugar errados nas horas certas, ou nas possíveis combinações que o ditado permite, é mais ou menos assim que as coisas acontecem com R, elas simplesmente acontecem sempre o jogando do mundo dos sonhos para a realidade, onde as falas ensaiadas por horas não ajudam muito em situações verídicas e criando um leque de situações no mínimo engraçadas, que permeiam o dia a dia do nosso herói.

Suas inquietações são sempre as mesmas de um jovem de vinte e poucos anos, futuro, carreira, amigos, brigas, mulheres. Sempre as mulheres, razão de inquietação de qualquer homem, com suas curvas despretensiosas, bocas reclamantes por beijos, olhares manhosos, decotes, lingeries, vestidos, botas e sensualidade, Ah a sensualidade devem vir no DNA das mulheres.

Mas voltemos a R um rapaz anormalmente normal, que gosta de estar com amigos pra um papo e um copo de cerveja gelada, viajar e levar na bagagem só expectativas quase nunca concretas, assistir filmes e mais filmes, olhar alguns minutos a barriga no espelho e sempre prometer voltar a praticar alguma atividade física e se tornar finalmente o Don Huan Marco.

Este é o primeiro esboço da biografia não autorizada escrita por ele mesmo, de R, um rapaz que quer apenas ter histórias pra contar na segunda feira.
Nas próximas linhas!
1.1 OS PRIMEIROS BEIJOS!

7 comentários:

_Ton_ disse...

Muito bão garoto... lance esse livro logo...
Eu inaugurei o meu tbm, da uma viajada lá depois...
http://qualeoton.blogspot.com/
Abraços

bezoomny devotchka. disse...

livro!?!?!
q lindoo!

B. disse...

Gostei do início. Vamos esperar o resto...

Gi disse...

Qualquer ligação com o o mundo real é mera coincidência...Parabéns guri...Está cada vez melhor nesse universo de escritores....Te adoro...Bjs..Gi

raposa vermelha disse...

Como sempre bom, deu vontade de ler o resto, pena que está por vir ainda não esta disponivel, e quanto os amigos desavergonhados, ficou com cara de recado.
Até belo!!!!

Kelly disse...

Maravilhoso como sempre seus textos!!!!!
Parabéns, continue assim a ser esse R, meigo e dedicado com suas escritas, que por sinal viajo em cada frase ou em cada situação contada. Beijos!!!
Te ADORO!!

Patricia disse...

Ohh meu preferido tudo bem??? amei como sempre né..rsrs mas e esta história de livro hein??? putz eu ia adorar...se num acha que tá na hora hein??? rsr beijinhus sua fã...

Patita