25 abril, 2008

Stranger than fiction

Mais estranho que a Ficção
para ler ouvindo: Whole Wide World


" ... e, então, Harold a viu.

Uma Fender verde-água surrada e ferrada;

a encarou.

A despeito das feridas ela falava com convicção e garbo.
Ela olhou Harold no fundo dos olhos e disse diretamente:

" - Eu dou show!"

A cada dedilhada desajeitada Harold Crick se sentia uma pessoa mais forte naquilo que queria e na razão de estar vivo. Harold não comia mais sozinho. Ele não contava mais as escovadas. Ele aboliu a gravata e, por isso, não se preocupa mais com o tempo para colocá-las.

Deixou de contar os passos até o ponto de ônibus, ao invès disso, Harold fez algo que o aterrorizava até então. Algo impensável de segunda a sexta durante tantos anos. Aquilo que todas as letras de inúmeras canções de punk rock lhe diziam para fazer:

Harold Crick viveu a sua vida.

Mas mesmo ressucitando a sua vida sua esperança e desenvolvendo calos enormes a jornada de Harold permanecia incompleta.

E seu relógio não o deixaria perder outra oportunidade."...



“Assim que Harold deu uma mordida num biscoito de açúcar da Bavária finalmente sentiu como se tudo fosse ficar bem.

Algumas vezes, quando nos perdemos no medo e desespero, na rotina e constância, na falta de esperança e drama, podemos agradecer a Deus por biscoitos de açúcar da Bavária e felizmente, quando não existem biscoitos ainda podemos encontrar segurança em um toque familiar na nossa pele, ou em um gesto gentil e amoroso, um sutil encorajamento, um abraço amoroso, uma oferta de conforto.

Sem falar das macas de hospital,
e protetor de narinas,
e um bolo dinamarquês incomível,
e segredos sussurrados,
e 'Fender Stratocasters',
e talvez, um ocasional pedaço de ficção.

Precisamos lembrar que todas essas coisas, as nuances, as anomalias, as sutilezas as quais presumimos que apenas são acessórios dos nossos dias, estão, de fato, aqui por uma causa muito maior e mais nobre:

Estão aqui pra salvar nossas vidas.
Sei que a idéia parece estranha.
Mas também sei que isso só acontece por ser verdade.”

--------------------
(Assisti incontaveis vezes e mesmo sabendo o final, ter decorado algumas falas, ter me imaginado o Rogério Crick, o nó na garganta sempre vem, os olhos marejam e a torcida pra que a vida tambem tenha momentos significativos aumenta!)

To de vorta!

"A vida de Harold tinha momentos significativos e banais, mas, para ele, todos eram absolutamente indistintos exceto este".