26 dezembro, 2007

"Pensar!"

A paz que eu sempre quis
Walmir Alencar

Confuso estava o meu coração
quando eu cheguei aqui
Não estava em sintonia com o Senhor
mas ao desenrolar do dia eu pude perceber.

A paz que eu sempre quis
Estava no silêncio que eu nunca fiz
E de repente uma brisa mansa abriu meu coração
Mergulhei nesse amor.

A paz que eu sempre quis
Estava no silêncio que eu nunca fiz
E de repente uma brisa mansa abriu meu coração
Mergulhei nesse amor de Deus.

18 dezembro, 2007

"Fechado para balanço"



hasta 2008!
Los amigos pudem escriberme or llarmame por teléfono

Besos a las chicas
Abraços a los chicos

Benvenido 2008!
Buenas fiestas
Feliz Navidad





(quizá actualizaciónes en lo Aventuras y Flanders)

14 dezembro, 2007

Mais do mesmo

No transito, andando na rua, conversando com os amigos!
“Insigths”! “Insigths”! E mais “Insigths”!

E pronto um texto começa se formar. Palavras, frases soltas, enredo, referências, músicas, sacadas geniais e outras nem tantas. Como queria carregar comigo papel e caneta ou até mesmo um gravador, para que pudesse registrar tantos lampejos, porém nem sempre esse recurso esta disponível e algumas idéias não ganham forma no “word”.

O pior!

No meio do caminho algumas vez surgem pequenas pedras, a tentação e janelas piscantes do msn, o CD rolando ao fundo que leva a alguma lembrança, telefones berrantes e estridentes e até mesmo as crianças serelepes que gritam e gritam em frente de casa.
Muitas vezes a batalha ESCREVER x PREGUIÇA não tem trégua e quando vemos mais um texto que poderia ter ficado bom se foi!

Falta de assunto? Jamais uma cidade como São Paulo nos oferece assuntos a cada esquina. Um casal de namorando no local mais incomum, um filme novo no cinema, brigas familiares, a vida na periferia, a nostalgia da sessão da tarde, as crianças já adultas e até mesmo escrever sobre a falta de assunto.

Contos, crônicas, artigos, resenhas, sinopses, romances, novelas tudo ganha corpo através de silabas, consoantes, metáforas e dedos nem sempre tão rápidos quanto a vontade de escrever. Nesse exato momento me pergunto: Por que afinal estou escrevendo sobre isso? Você não tinha sentado para escrever sobre Rocky, sessão da tarde, nostalgia e cinema; qual a relação?

Incrível como o papel branco nos permite mudar o rumo e se não estiver bom o suficiente aperte o delete, amasse a folha de papel e comece tudo de novo, do novo outra vez!

Viva o papel branco, caneta e as cabeças vazias!

...

Desculpa, mas enquanto a fase pouco criativa não passa velhos poemas já lidos e publicados.

...

PROCURA-SE (esse já tem dona)

Procura-se um amor
simples como um OI; complexo como o PENSAMENTO; intenso como o FOGO; desconexo como DUVIDA.

Exige-se;
enorme FALTA de experiência; imensa VONTADE de dividir; infinita cumplicidade; muitas INSANDICES pensadas

Oferta-se
BEIJOS demorados; MORDIDAS ao pé da orelha; silêncio após o ABRAÇO; MÃOS estendidas contra a luz; CARICIAS nos lábios; SEXO ao telefone; cenas de CIUMES publicas;

Benefícios
duvidas; espera; brigas;
compensações a COMBINAR.
Contatos ...


BRINCAR

Resolvi Brincar de Brincar
Brincando Brinquei com Brincantes
Horas Brilhantes ora Britantes

Brincar de gente grande
Gigante Dançante, que sobe escada Rolante
pra ir trabalhar de Brincar

Brinquedos Vibrantes de cores Gritantes
não deixar eu Brincar
Emocionante Brincates
Brinquedos Gigantes se poem a rodar
os homens Andantes Brincando Constantes
Alegres Brincar

Crianças Pedantes, ora Brilhantes
Horas Brincantes, Versejam versos
Vogaizados agora enraizados
nos
Brinquedos Brincantes que
Brincando alegres de Brincar
Brincaram
Brincaram
até que Enjoaram
dos versos Silabicos Brincados
viraram Brinquedos de gente que pensa que é grande
porque anda de escada rolante
mas só querem
BRINCAR DE BRINCAR

10 dezembro, 2007

Destinos

Fuzarcos do meu Brasil...
Destinos novos na plataforma de embarque do DMV.


Poesia abstrata? Concreta? Visual? Icônica? Semiótica? Signimática? Tudo isso no novo blog da Suzz. Poesia pra ver, sentir e ouvir.


Norte: "1. Ponto da esfera celeste situado para os observadores que estão no hemisfério austral ... 2. Ponto cardeal que se opõe diretamente ao sul ... 5. Região ou regiões situadas ao norte. 5. GUIA, RUMO, DIREÇÃO..."
(Aurélio, pg 457, 1º edição, 5º reimpressão, 1988 Nova Fronteira RJ)

Poesia, pensamentos, música, filmes, rumos, direções por Du.


"Este é o meu outro lado. Um misto de loucura com: Música, Humor, Poesia, Política, Notícias, Matemática... Mentira! Na verdade, o tema aqui é meu umbigo! (Ru Correa).
Definição melhor impossivel.


Olha a banana, leva sardinha, tem tem tem tem tomate fresquinho dona, o pacatão da laranja docinha aqui sai mais barato freguesa. Tem noticias tambem minha senhora, o rapaz pode levar 3 duzias de humor embaladas pra viagem, aqui o freguês num paga e as moças bonitas são bem vindas... Moça pode pagar e pedir ali pro Zé

e para os menos atentos meus projetos paralelos (links a esquerda)

07 dezembro, 2007

De volta para o Futuro

O DMV já foi blig, blogger, já teve outro nome, passou por períodos de ostracismo, esquecimento, reformulações, já teve vergonha da sua própria existência, foi confessionário, ouvinte de tardes depressivas, ponto de encontro de amigos, teve seus 15 minutos de fama, teve texto spam que circula até hoje net e graças aos puxões de orelha dos amigos nunca saiu do ar.

6 anos de história e ele sempre acompanhou as novidades blogesféricas de longe, nunca se enturmou e agora uma nova amiga já de velha data que escreve com delicadeza, externas sentimentos em poesias simples e sinceras, quis acabar com esse imbróglio todo e presenteou o DMV com seu primeiro “Meme”.

Nossa “Mr R” quanta sentimentalidade!
Pois é! Revirar as bagagens de viagens passadas trousse algumas boas lembranças à tona e encheu de orgulho esse que vôs escreve.
Como dizem “recordar é viver” então vamos ao Meme!

A Du do Norte me propôs o seguinte: Escolher três post passados e apresenta-los a todos devidamente linkado. O intuito só poderia ser um, dar destaque pra aquele texto que por motivos X passou despercebido ou que mereça ser relembrado. Coube-me também a árdua tarefa de escolher três novos blogueiros para dar continuidade ao Meme.

(Como o sistema de arquivamento do Blogger não é muito eficiente, por favor procure o texto pelo titulo, se abrir uma pagina totalmente em branco, favor seleciona-la inteira, CLIQUE NOS TITULOS para abrir o arquivo)


“Palavras, apenas palavras” 2007 (para ler selecione o texto)

Ora não me fale de tristeza. Sou auto-suficiente em me derrotar. Pode ser meu signo cardinal, da terra, regido por saturno, e sua órbita que só me lembra do giro, que nem sempre é perfeito como o círculo. O que é isso? Apenas palavras desordenadas, pensadas e tentadas ser sentenciadas em linhas que poderão ser interpretadas por outras pessoas de outros signos de ar, fogo e água, mais ou menos racionais que eu, que grito mudo palavrões educados buscando a sinceridade da educação de dois estranhos.

"Solteiro Sim, Solitário Nunca" 2006

Nas comemorações do dia do solteiro, rapazes ou mocinhas com comportamentos típicos de segurança (braço cruzado e observação continua do local) não são bem vindos, bêbados (as) malas procurem criar uma data única pra vocês, brigas por ciúmes, socos, pontapés, agressões verbais deverão ser praticadas nos ringues e em datas especificas que serão criadas por membros dos clube da luta. A troca de presente está permitida desde que isso não vire promoção de smilles para VIAJENS.

“Vamos a famosa DR” 2005 (um texto que continua atual)

Desculpa, mas não dá mais pra continuar do jeito que tá!!! Alguém tem que toma alguma atitude; Eu já não agüento mais; To chegando no meu limite; Por mim agente terminava agora; Você só tem dado mancada; Fala as coisas sem pensa; Quer ser a dono da verdade; Quer sempre culpar o ex; Pô assume seus erros pelo menos uma vez; Você acha que eu gosto de DISCUTIR a RELAÇÃO é claro que não;

O Convite!

“Bem simples, você deverá escolher os 3 posts que você mais gostou no seu blog e linká-los devidamente. É uma oportunidade aos visitantes novos tem de ver o seu trabalho, ou de resgatar aquele post que você adorou, mas ninguém mais viu porque seu blog tinha uma semana de vida e nem seu melhor amigo acessava. Você irá repassar para apenas 3 blogueiros, pois assim você não deixará seu coleguinha de cabelo em pé pra arranjar alguém que já não tenha recebido o meme. Você irá copiar esse parágrafo inteiro da forma original, para que não aconteça o efeito telefone-sem-fio e comecem a repassar o meme pra 20 parceiros simultaneamente."

Os convidados: (Leia, copie e cole o texto no blog)

Paula – Cadê as Chaves?
BrigoEstação Visão ou Ilusório e Misterioso
Maria – Vida Publica


Valeu Du!


Para o texto spam;
Venca minha nega ( 4º texto da página)

Mais arquivos
Bagagem

05 dezembro, 2007

Veja

Veja Bem, Meu Bem
Los Hermanos
Composição: Marcelo Camelo


Veja bem, meu bem
Sinto te informar que arranjei alguém
pra me confortar.
Este alguém está quando você sai
E eu só posso crer, pois sem ter você
nestes braços tais.

Veja bem, amor.
Onde está você?
Somos no papel, mas não no viver.
Viajar sem mim, me deixar assim.
Tive que arranjar alguém pra passar os dias ruins.

Enquanto isso, navegando vou sem paz.
Sem ter um porto, quase morto, sem um cais.

E eu nunca vou te esquecer amor,
Mas a solidão deixa o coração neste leva e traz.
Veja bem além destes fatos vis.
Saiba, traições são bem mais sutis.
Se eu te troquei não foi por maldade.
Amor, veja bem, arranjei alguém chamado saudade.

Fase musical no DMV, justamente porque tem horas que as palavras faltam.

Para ouvir:

Para ver:
Veja bem (processo de produção)
Meu bem (Cover por Jey)

(Só pra constar fim da fase piegas)

03 dezembro, 2007

If I Fell - The Beatles

If I Fell
John Lennon e Paul McCartney


If I fell in love with you
Would you promise to be true
And help me understand'
Cause I've been in love before
And I found that love was more
Than just holding hands

If I give my heart to you
I must be sure
From the very start
That you would love me more than her

If I trust in you oh please
Don't run and hide
If I love you too oh please
Don't hurt my pride like her

'Cause I couldn't stand the pain
And I would be sad if our new love was in vain
So I hope you see that I
Would love to love you
And that she will cry
When she learns we are two

If I fell in love with you


If I fell - The Beatles


If I Fell - Marron 5

Seu inglês é tão bom quanto o meu clica aqui!

LUDOV



02/12 - "Set List" show Ludov no Dezembro Independente em Mogi das Cruzes...


Comentários a parte destaco alguns trechos de algumas músicas do show. Comentar pra que? as músicas falam por sí!



O DIA EM QUE SEREMOS FELIZES
Mauro Motoki

Não vou mais ficar aqui sem compreender
Sei que tudo há de vir no seu devido tempo
Quem me dera dar o mundo pra você
e um pouco mais de paz ...

... Sei que às vezes dá vontade de gritar
Não vou mais ficar aqui no meu cantinho
Se eu falar bem alto todos vão me escutar
e se eu cantar baixinho?



ESTRELAS

Habacuque Lima / Vanessa Krongold

... Falta um pouco de luz nos seus olhos
e me dá saudade o seu rosto brilhando ao sol
Falta um pouco de amor no seu corpo
e eu não posso te dar pois em mim faltará também



GRAMADO

Se o gramado ao lado Todo esverdeado
parecer melhor que o seu
tome mais cuidado com esse mal olhado
Não venha cuspir no meu

Um olhar sobre o muro
seu jardim já morreu
deixe de ser tão inseguro
a casa está cheia de flores e você nem percebeu



FUGI DESSE PAÍS
Mauro Motoki / Habacuque Lima / Fabio Pinczowski

Pra te dizer que as opções ainda estão aqui
Vou construir uma família como a gente quis
Quem tem menos faz bem mais que nós por si
Essa cidade não conhecerá meu fim
O que procuro encontrarei dentro de mim



TRÂNSITO

Mauro Motoki

Quero te beijar no meio do trânsito
Os carros buzinando num coro, histérico
Quando o sinal abrir, nós dois nos matando de tanto rir
sonhando com tudo que há de vir
você me chamando de louco



ELASTANO
(na integra)
Mauro Motoki

Mantenha as aparências em evidências, vá
Resolva seus problemas sem discordância
Dance a musica que for

Cante o que não dá pra falar
Venda se não pode comprar
Sonhe, se preciso for
Calcule tudo em seu próprio valor
Mas não abandone, não
Seu juízo pelo amor de deus
Pois fui eu quem errou

Preveja imprevistos, deixe que cuidem disso e vá
Esqueça, esqueça

Cante o que não dá pra falar
Venda se não pode comprar

Sonhe, se preciso for
Calcule tudo em seu próprio valor
Mas não abandone, não
Seu juízo pelo amor de Deus
Pois fui eu quem errou



PRINCESA
Mauro Motoki

E no seu apartamento ela se esquecia de tudo
Parecia uma princesa
nao se importava com o resto do mundo
e largava os pés em cima da mesa.



KRIPTONITA
Mauro Motoki

Quando você disser que
Longe é um lugar que não existe
Se lembre também de me dizer
Onde é que você vai estar então

Quando eu te quiser
Quando eu te quiser
Quando eu te quiser
Esteja em casa, esteja na sala de estar

Eu tenho o mundo inteiro pra salvar
E pensar em você é Kriptonita
Você é tão bonita de se admirar
Tão bonita

...

Mais informações sobre a banda e para ouvir o som:
http://www.ludov.com.br/
http://www.lastfm.com.br/music/Ludov

Kriptonita
http://www.youtube.com/watch?v=AfV6pdSXpdM

Princesa
http://www.youtube.com/watch?v=qS5huBUmIzg

Urbana
http://www.youtube.com/watch?v=1TifLdlX5II

Penso...

Juro que não quero pensar em você,
mas não sou suficiente em me enganar,
Por mais que tente não consigo;

não consigo te escrever,
não consigo te ouvir,
não consigo te deixar,
não consigo não pensar.

Penso e penso;
Penso no seu sorriso,
Penso no seu abraço,
Penso no seu carinho.

Afinal,
quem eu quero enganar!
Pra você que eu escrevo
Em você que eu penso
e com você que eu quero...

Contudo,
está decidido e por mais...
em você não vou mais
pensar.

28 novembro, 2007

Fotografico

Acho que tem muito tempo que não sento na frente do micro e deixo o texto correr solto, tudo ta sempre amarradinho, corrigido, pensando e repensado, tá lá escrito no caderno azul com todas as falhas que aqui esconde.

Mas hoje resolvi escrever assim sem rumo guiado pela música que alias toca os Patos que mais adoro. Trecho em destaque pra música que ouço nesse exato momento:

"Lá vai se embora meu mundo sem mim...O que há de errado em ser tão errado assim?"
Imperfeito Pato Fú (recomendo)

Porém não vim falar de música, por que senão me estendo e não paro por aqui. Minha falar de um outro hooby, vim falar de fotografia. Pra ser sincero vim mesmo expor minhas fotinhas, algumas pessoas me acham meio louco, ficam me olhando sem entender, do nada estou la eu parado com a câmera na mão, sacando fotos dos objetos e lugares menos comuns. Algumas das fotos são cliches e como todo cliche alguem o fez primeiro, só tento reproduzir com a mesma beleza algumas dessas imagens.

Vamos com outro cliche sobre fotografia: "Fotografar e tentar parar o tempo e reproduzir aquela pequena sensação, compartilhar seu ponto de vista com outra pessoa" não foram exatamente essas palavras que escutei, mas um dia peguei a maquina e sai clicando por ae. Selecionei algumas das minhas fotos favoritas pro oces!



Vale do Anhagabau
2007












Catedral da Sé
2007












Estação da Luz
2007












Metro Itaquera
2007












Caderno Azul
2007












Circo Zanni
2007












Domingo de Feira
2007












Yaya
2007












Domingo
2007












Domingo
2007













e não poderia faltar uma do meu querido ego Ned Flanders, mas volto outro dia para explicar melhor sobre essa história, por enquanto vocês podem visitar o flog do Flanders e conferir mais fotos. ( http://www.fotolog.com/flanders_com )


"Os Flanders"
2007












Não poderia acabar o post ouvindo música mais apropriada que não:

Woo! Pato Fú
"Faça algo mágico e faça agora (Ahaaa)
Faça isso rápido e sem demora (Ahaaa)
Siga a sua lógica indo embora (Ahaaa)
Faça algo cínico e dê o fora (Ahaaa)"


Huauhahuahua!
Se eu escrevo alguem tem que ler!
Se fotografo alguem vai ter que ver!
É elementar meu Caro Watson...

Ah! se alguem blogueiro de plantão tiver um tutorial de como colocar fotos no Blog me manda, porque da um trabalho danado!

13 novembro, 2007

A/C Sr. Pitágoras

A/C Sr. Pitágoras
Entregar em mãos

Ah Seu Pitágoras quando ia imaginar que a soma dos quadrados me seria útil além da prova final? Pra falar a verdade nem sei se tenho que reclamar com o senhor, por que o tal do Bhaskára também nunca me ajudou em nada. Ta bom! Ta bom! Ta certo que o triângulo e sua estrutura de três pontas pode ser usado como base de sustentação para algumas coisas, mas, e os losangos? Octangulos e outros “ângulos” por ae? O que faço com eles?

Tudo bem! Sei to reclamando e prometi que não iria fazer isso! Mas a verdade, é que, as potências, logaritmos, escalas nunca me foram úteis pra muita coisa. Na escola ensinaram que os números podiam subdivididos em: unidade, dezena, centena, milhar, mas com o passar do tempo tudo foi ficando difícil e até hoje ninguém me explicou para que serve aquele terceiro numero depois dos centavos no posto de gasolina e por muito me dei por satisfeito com as unidades, dezenas e milhares bastava adicionar e subtrair por vezes dividir próximo ao dia 10.

Shi! Se eu for me alongar nessas pendengas digamos que numéricas vou acabar me perdendo na primeira equação, pode ser a maternal, a do 1º grau, a do 5º grau mesmo que vou esquecer de elevar o X ao quadrado em algum momento. Vamos com calma!

Sabe, acho que faltou motivação pra tudo isso fazer sentindo.

Você me conhece, reclamo, reclamo e reclamo, mas confesso “pensar em voltar à sala de aula está me fazendo um bem danado”. Se fosse colocar tudo em um plano cartesiano, tenho certeza que ele seria ascendente, crescente, aditivo, multiplicativo. O X daria lugar para outra consoante, ou melhor, para duas letrinhas, o Y até parece mais bonitinho, lá no alto, de onde estou escrevendo agora.

Ainda não tinha reparado, mas de repente:
Fórmulas em Quintana’s!
Somas em Ludov’s!
Proporções áureas em Picasso’s!

Matemática faz todo sentido e nunca foi ausente!

Até navegando pela grande teia, esbarrei em ábacos e esse não foi o único legado dos romanos, seus X L III D IV também podem ser cardinais ou ordinais. Algarismos a parte prefiro os ordinais, com suas ordem e séries, vão enumerando alguns sonhos que por muito tempo estavam adormecidos e que agora ganham formas, contornos, olhos, bocas, sorrisos.

Ah Seu Pitágoras, por que o senhor não me disse antes que matemática poderia assumir tamanha dimensão. Sinceramente agradeço pela falta de interesse até o presente momento. No mundo dos “X”, os resultados nem sempre são exatos e os números muito mais complexos. Por enquanto quero a resposta para apenas uma equação, já rascunhei as fórmula no caderno, os dedos tamborilham a mesa, a cabeça coça de tanto esforço, to desembaralhando os números.

A matemática do...
Ah! Que isso, acha que vou admitir assim fácil.
Claro que não.
Ta pensando que tudo é assim simétrico, que vai tirar a prova real e obter um número pleno?

Ta, ta, ta! Números primos, binários, porcentagens, formas, trigonometria, raiz cúbica, tangram, juros compostos, memória sonora, harmonia, já entendi e to tomando nota de tudo, to estudando, eu juro! Só não tinha noção que matemática ia além de cálculos e muito menos me faria contar o tempo de forma diferente.

Acho que ainda não errei em nada, mas você sabe que a prática tem que ser continua, somar, elevar, apagar, tirar a prova, conferir é um processo constante e parafraseando os cantantes “Nem se atreva a me dizer” sei muito bem a resposta para o meu súbito interesse “mathematikos”, to procurando a resposta da variável “como é que dois se tornam par”. Já me matriculei no curso e fico o tempo necessário, contudo, te confesso uma coisa: “vou me fazer de desentendido” assim passo mais tempo com a professora.

01 novembro, 2007

Se eu fosse!

"Mais de mim..."

Se eu fosse um mês, eu seria ... Janeiro
Se eu fosse um dia da semana, seria... Segunda
Se eu fosse uma hora do dia, seria... 06:00
Se eu fosse um planeta, seria... Saturno
Se eu fosse uma direção, seria... leste (Sol nascente)
Se eu fosse um móvel, seria... cadeira (cozinha)
Se eu fosse uma figura histórica, seria... Helio Ribeiro (radialista) - São Francisco
Se eu fosse um líquido, seria... água
Se eu fosse um pecado, seria.... preguiça
Se eu fosse uma pedra, seria.... mármore
Se eu fosse uma árvore, seria..... Castanheira
Se eu fosse uma flor, seria... orquídea
Se eu fosse um clima, seria... frio
Se eu fosse um instrumento musical, seria... violão
Se eu fosse um elemento, seria... ar
Se eu fosse uma cor, seria... verde
Se eu fosse um bicho, seria... Leão
Se eu fosse um som, seria... silencio
Se eu fosse um estilo musical, seria... rock (samba rock também me agrada muito)
Se eu fosse um sentimento, seria... paixão (difícil, oq é sentimento?)
Se eu fosse um livro, seria... Depois daquela viagem (Valeria Polezzi)
Se eu fosse uma comida, seria... arroz
Se eu fosse um lugar, seria... São Paulo
Se eu fosse um gosto, seria... azedo
Se eu fosse um cheiro, seria... chuva na terra
Se eu fosse uma palavra, seria... ouvinte
Se eu fosse um verbo, seria... escrever
Se eu fosse um objeto, seria... televisão
Se eu fosse um livro, seria escrito por... Quintana
Se eu fosse uma parte do corpo, seria... Ombro
Se eu fosse uma expressão facial, seria... sorriso tímido (sem graça)
Se eu fosse um personagem de desenho animado, seria... Shioran Lee (Sakura Card Captors) (por vezes Charlie Brow)
Se eu fosse um filme, seria... Mais estranho que a ficção/Brilho Eterno
Se eu fosse uma forma geométrica, seria... quadrado
Se eu fosse um número, seria... 7
Se eu fosse uma estação, seria... Inverno.
Se eu fosse uma frase, seria... Não importa o quão forte você possa bater, e sim o quão forte possam te bater e você possa continuar em frente, e seguir adiante." Rocky Balboa (ou um retalho de músicas)

E no player, a música que eu seria: 30.000 pés Pato Fú

"Acima das nuvens o tempo é sempre bom
E o sol brilha tanto que pode te cegar
Eu quero estar bem longe do chão
Só pra não ver você chorar
Mas o ar é tão puro que foge de mim

Pode acreditar
Eu agora sei voar
E num pé-de-vento
Você vai me ver passar
Pode acreditar ..."

Incrivel foi descobrir o quanto algumas dessas perguntas são dificeis e que dificilmente nos imaginamos ou procuramos conhecer um pouco alem do que nos és dado

09 outubro, 2007

"Recortes"


"Pra facilitar a leitura"



ilustra o nó que não desata,
não dá mais para esperar os pensamentos de um correria
Agora vc pode ouvir:
Sexo é protagonista!
mas recorre ao óbvio, instigante, politicamente incorreto.

O mau humor
que afirma não confiar demais,
humaniza Deus diante!
Novo e, agora, deram tom de marcação com,
brinquedos dedicado às mulheres.


O que você tem a dizer?
COMÉDIA, PARANÓIA, .com.br?

Capricórnio:
Captando muito bem o que seus
superiores querem de você, tam
bém poderá se aplicar de forma mais ra
cional na obtenção de propósitos de longo
prazo. Além da sensibilidade apurada para
a carreira e também para seus objetivos
maiores, cena astral sinaliza acordo
com parceiros. Estudos e viagens em alta.

20 agosto, 2007

perfil do orkut...

... eu sou;
O compositor frustrado,
descompassando ritmos, acordes, timbres
desafinando letras, rimas, linhas a serem cantadas,
torcedor
de vaias em casas cheias em espetáculos solitários...

sou eu...
O escritor de antônimos, hiatos, ditongos
hipérboles, metominias, metáforas.
Sonha-dor
de letras vivas formosas e curvilíneas rabiscadas em tinta
empoeiradas em prateleiras de ofertas absurdas aos bolsos analfabetos.

...Sou...
Pintor de muros, escadas;
socos,
paredes, sacadas, marquises,
pontapés,
pincelando sonhos de olhos abertos em estações do metro
emoldurados em esquinas de corpos nus percorridas por transeuntes
anônimos...

Eu.
Locutor mudo,
Libidos com mexe que aveludada voz da <
irradiante das músicas alegremente melancólicas
ensolarados dias dos madrugadas nas ouvidas <
perdidos entre graves, agudos
auditivo prazer ao pensadas formas de momentos nos<

... eu sou
Palhaço engraçado, da lona furada de sorrisos infantis
inocentes,
em piadas a muito contadas e com graça de quem faz tudo pela primeira vez
respeitável marmelada que tem sim senhor,
a alegria de ser pago pra fazer rir
narizes vermelhos, rostos pintados, pés gigantes de
um picadeiro de tambores rufantes...

Sim, eu sou e admito,
O clichê de contradições poemados.

Desculpe; ganhar forma no papel rascunho das obviedades.

15 junho, 2007

Empunhe suas espadas e vamos para a batalha

Amigos!
Alegrai-vos de estarem aqui!

Hoje será um dia de glória para alguns, alguns esses que serão lembrados pelas suas façanhas e por seus atos de coragem. Para outros será o ultimo dia em que o deslumbre da companhia dos amigos e o cheiro do ar que corre por essas veias, influem os peitos e sinta o que poderá ser o ultimo suspiro de liberdade e vida. Será o dia que poderão ser lembrados como mártires, os soldados que marcharam para os flancos do campo de batalha e abrirão mão da própria vida pela conservação de um corpo maior e vitalício.

Soldados, a partir de hoje teremos uma árdua batalha, viveremos em sacrifício mas alegrai-vos e recordem os dias de preparação até aqui. Lembrai-vos das vezes que correram soltos, as vezes que sentiram o coração pulsar.

"Amanha poderá já não mais existir e é isso que vocês desejam?
Vão permitir que um organismo estranho tomem o espaço de vocês?
Verão razão do seu viver ser destruida?
Permitirão que a esperança não renasça para futuras gerações?"

É por isso que lutamos!
Para proteger não só o corpo contra a entrada de inimigos, que nos atacam no alto da noite, que fazem nosso corpo queimar e nos enfraquecem a cada dia.

Nesse momento não contamos com a ajuda de mais ninguém. Estaremos só nessa batalha, mas nossa luta não será em vão. Nesse momento centenas de novas tropas estão sendo preparadas e dependerá do esforços de vocês para que elas sejam enviadas ou não. Recorrer a elas requer um sacrifico maior, significa lutar contra o medo. Teremos que sentir a agulha perfurar a carne e calar o sentimento de dor para que possamos todos triunfar.

Honrai as tropas que não jaz entre nós, que foram enviadas a outro campo de batalha e que nunca mais poderão regressar, mas nem por isso acovardaram-se perante a luta e sobrevivência de um corpo estranho.

Hemoglobinas, plaquetas, plasma, glóbulos apresente-se para a luta infindável contra a gripe.

Antialérgicos combateis as renites, sinusites e demais ites, não deixai a corisa avançar

Oxigenadores desobstrui as vias respiratórias e permita que o ar não falte aos pulmões.

Todos tenhamos cuidado com as tosses e quando começarmos a expelir o catarro teremos certeza que a vitória está próxima.

Receberemos mais uma vez ajuda dos antibióticos, antiflamatórios e xaropes, mas não esqueçam dos chás de alho, das xícaras de limão com mel que nos dão sobre vida no campo de batalha.

Muito de nós cairão, veremos os inimigos passar por nossos cadáveres e rir dos nossos últimos suspiros de vida, o chão do banheiro poderá ser nosso leito de morte, mas essa guerra nunca terá fim enquanto gripes, resfriados, rotavirus, indigestões, cortes, infecções caminharem camufladas por terrenos desconhecidos e inexplorados.

Contudo alegrai-vos pelas pequenas vitórias e nos coloquemos de pé para os próximos confrontos.


Para a morte!

03 junho, 2007

to com saudades

Só agora entendo o que minha queria dizer.
Bom é ser criança.
Como é estranho crescer.
Num dia temos carrinhos, vídeo games, paquerinhas bobas e no outro responsabilidade, e ninguém avisa agente quando isso vai acontecer. Zapt! E lá está contas, emprego, decisões, menos diversão, chefe, stress, futuro!

Engraçado é acordar no domingo após as 10.
Ei, o combinado não era jogar contra os caras da rua de baixo, arrumar briga com a torcida visitante e depois ficar comentando os chapeuzinhos, os frangos, e os gols mais bonitos sentado na rua tomando tubaina.
Preciso de uma rolemã nova! A do meu carrinho zuou, já coloquei óleo singer e nada e nem vem me falar de engate, porque eu não gosto. Agente podia também ir soltar pipa do campinho, e depois ir comer todo mundo na minha casa, minha mãe compro bolo.
Agora ta todo mundo preocupado com o enxoval, casório, namoro, ficante, rolo, suspeita de gravidez. Não tinha essas coisas no combinado, ninguém ia mudar, muito menos se afastar. Domingo é dia de fazer churrasco de acém, não esquece de chamar o fulano pra comprar a bebida, as mulheres do mercado não querem mais vender pra gente. Vamo fica todo mundo bêbado. KKKKKKKKKK lembra aquela vez que o ? fico peladão. KKKKKKKKKKKK
Ta bom o tempo ta feio. Mas agente pode ficar todo mundo na sacadinha ou na garagem. Agente só fala besteira mesmo. Quem ta sozinho em casa? Eu achei o filme pornô do meu pai, agente podia ir pra la assistir. Era esse o combinado. Putz! Furo o pneu da minha bike denovo, quem tem michelin? Agente num ia pedalar até o Parque do Carmo, de ficar andando por lá até a perna doer? Essa chuvinha de domingo é foda, mas amanha tem prova! Vai estudar conta outra! O que vídeo game novo? Alugo fita! Demoro.
Ah! Por que agente cresce! Que coisa chata crescer! Num vejo mais ninguém! Brigo com a namorada de novo, putz num tem dinheiro, bateu o carro, tem que comprar leite, a sua ex ta com aquele mal acabado! Caralho que chato!
Acabei de vir da sacada, e num tinha ninguem na rua, que bosta!
To com saudades!

11 maio, 2007

Gostaria de pedir licença a todos, pois resolvi cantar. Já aviso que sou desafinado, nunca fiz aula alguma, mas aprendi com algumas pessoas muito importantes pra mim e acima de tudo depositaram em mim uma confiança imensurável. Em uma dessas conversas eles disseram pra fechar os olhos e deixar o coração ditar o ritmo, e foi assim e vai ser assim que vou cantar pra vocês.

Incrível como a música pode pautar os melhores momentos de nossas vidas, e em dias de visita do Papa ao Brasil, meu coração saudoso me pediu pra voltar a cantar.

Acho engraçado pra caramba quando ouço as pessoas dizendo que se arrepende somente das coisas que não fizeram, acho isso uma tremenda bobagem, porque se pudesse voltar no tempo teria pelo uma coisa que não teria feito, esse problema me jogou pra baixo me fez pensar em desistir de viver por muitas vezes, mas teve um momento que ouvi essa música e ela falou tão forte comigo, que ainda me pego cantando baixinho quando as dificuldades parecem maiores que a vitória.

“Confuso estava o meu coração, quando eu cheguei aqui, não estava em sintonia com o senhor, mas ao desenrolar do dia, eu pude perceber. A paz que eu sempre quis, estava no silêncio que eu nunca fiz e de repente uma brisa mansa, abriu meu coração, mergulhei nesse amor de Deus”

Com certeza vou esquecer de alguma música!
Mas tem uma outra que é por demais importante pra mim.

“Deus vê o coração, sonda com a compaixão, sabe o tamanho da sua dor. Ele não pode por limites no seu amor, pois sabe até onde vai todo pecador. Lagrimas são suor de almas que lutam só. Só Deus pode entender o que lhe causa dor. Pense no seu senhor, recorra ao seu amor e creia ele é Fiel, justo é o seu amor
Pare de se maltratar,
Não queira aos outros culpar,
Diga por hoje não, POR HOJE NÃO VOU MAIS PECAR,
Estenda a tua mão e abra o seu coração,
Volta pro seu senhor e se abra a restauração.
Com Cristo você vai superar, todas as barreiras passar, todo o pecado vencer,
E um novo homem, vai nascer!


Só de lembrar a primeira vez que ouvi essa música, fico arrepiado. Estava de mãos dadas com um amigo, que dava a mão a outro e formávamos um circulo enorme, e ouvíamos um coro de cantando, cada lágrima que rolava pelo meu rosto, me indicava que da por diante seria tudo diferente na minha vida. E com certeza foi.

Participei do grupo de jovens por um longo período de tempo, não fui o jovem mais correto, nem o mais sincero, vivia um conflito entre as coisas que gostaria muito de fazer e as coisas que a Santa Igreja prega, mas mesmo assim dei um voto de confiança meio desconfiado e fui vivendo meus dias por lá até onde pude. Nesse meio tempo conheci muita gente, fiz muitos amigos, e meu pedido de se tornar instrumento foi atendido. Fazia as coisas de um jeito meio torto, sim fazia, mas fazia tudo de coração, depositava todo meu amor, cada vez que tentava cantar.
E um dia fui presenteado com uma canção.

“João era o discípulo amado de Jesus, Em seu coração havia grande necessidade do seu amor, aos pés da cruz vendo seu mestre partir, quanta solidão, já não sabia a onde ir, Disse Jesus: Mulher! Eis ai o teu filho, filho, eis ai tua mãe.
Se a saudade aperta ainda o teu coração, e a estrada deserta não parece ter fim, hoje deixo contigo, força e direção. Olha pra ela e espera por mim, não temas em recebe-la por mãe.
Será o teu consolo,
Teu colo materno,
Pois lá, esta o esposo,
Ama-a, ama-a, ama-a!


Lógico que essa música não foi composta pra mim. Mas só de fechar os olhos, me sinto meu corpo no alto da cruz, a barba pinicando, o vento gelado, e uma galerinha cantando junto comigo. Por alguns minutos assumi o papel de Cristo e meus olhos marejam só de pensar!

Apesar das músicas tristes e das mensagens de consolo, foram os momentos mais intensos e felizes da minha vida. Tem uma musiquinha que ainda não sei cantar, mas eu dançava ela que era uma beleza. Ela é mais ou menos assim:


“Tantas vezes você insistiu falar, Minha vida bem podia ser melhor, Convivência com os outros nem pensar. Se afastava pra não se decepcionar. Só não imaginou que tudo que se encontra, Nem sempre é um caminho a mais, Pra realmente ser feliz, Quero lhe contar que a chave do segredo, Que o leva em fren...te é o amor acreditar no amor...
Só o teu amor, só, só o teu amor, muda minha vida,
Só o teu amor, só, só o teu amor...
Faz eu ser melhor
Só o teu amor, só, só o teu amor, muda tudo ao meu redor
Só o teu a......mor, Senhor...
Acreditar no amor
Dentro de você existe algo bom, Contagia todo mundo ao seu redor, Ser feliz também implica em ser melhor, Tem que ser do interior pro exterior”

Essa música ai de cima tem uma levadinha legal pra caramba, lembra as batidas do James Brow, e eu o Underson, os negãos da turma, mandávamos bem.

Cara, acho que fico aqui a noite toda cantando essa músiquinhas pra vocês. A ta duvidando que eu canto, quando me encontrar no meio da rua, comenta esse texto e pede pra eu cantar, pra ver se eu não canto. Vou tentar não me alongar muito e vou cantar mais umas três musiquinhas no máximo.

Essa então nem se fala, só de lembrar da um misto de revolta e felicidade, revolta por ter um sonho interrompido por conta da inveja alheia, por conta de atos não pensados e que afetaram por demais o futuro de um grupo, que tinha suas falhas, mas só queria ajudar muitos jovens e oferecer uma opção de vida alegre, sem drogas, com um dialogo maior, sem precisar ficar com varias pessoas numa noite para confirmar sua virilidade. Hoje em dia isso tudo sou contraditório com minhas ações, mas cantando essa música em quanto escrevo pra vocês. Lembro do Leandro dedilhando o violão e dizendo as palavras que mudariam minha vida. No momento que eu ouvi essa música me tornava coordenador do grupo de jovens ÁGAPE.

“É preciso crer, que existe um Deus, que te ama, acima de qualquer coisa. De nada vale o homem, sem a fé no seu senhor, é semelhante à um corpo sem vida. Não seja como Pedro que duvidou, quando já estava caminhando sobre o mar, Ser como Abrão que confiou em Deus e acreditou até o fim.
Vai correndo ao encontro do pai, ele espera ancioso por ti, não desista dá um passos e verá, com os olhos da fé, que em sua vida, tudo ira mudar e de coragem ele vai te encher, dará forças para continuar a caminhar”


Vou cantar só mais, umazinha! Você já me aturou até aqui, e ta sendo tão bom, relembrar essas músicas, O Padre Marcelo vive falando que quem canta reza duas vezes, e quando eu cantava me sentia mais perto de Deus, e hoje estou assim reconfortado. Conversando com uma amiga no msn, a Are, a louca que falou que eu tinha que cantar, ela disse que saudade e relembrar faz revivermos algo que foi bom em nossa vida. Ela tem razão! Dias desses fui a um evento do grupo de oração, me senti totalmente deslocado, fora de sintonia com tudo que estava acontecendo, hoje pratico minha religiosidade de outra forma. Compareço a missa, quando meu coração clama por isso, mas nem por isso deixei de cantar pra Deus, sempre converso com ele, e to sempre confidenciando meus pecados. Não comungo a muito tempo, porque não gosto de me confessar ao padre, e segundo os ensinamentos que tive na minha catequese, devemos confessar tais pecados ao padre, para que ele possa nos ajudar a diminuir a culpa e levar os pedidos de desculpa a Deus. Desculpe, mas não concordo com isso. Por isso minha comunhão com Deus, faço, com pão, faço com meus amigos, em alguns momentos de oração, momentos esses que somente nossos corações se elevam a Deus.
Vou cantar só um trechinho!

“ Senhor quando te vejo, no sacramento da comunhão, sinto o céu se abrir e uma luz a me atingir, esfriando minha cabeça e esquentando o meu coração. Senhor graças e louvores, sejam dadas a todo momento, quero te louvar na dor, na alegria e no sofrimento, e se em meio a tribulação, eu me esquecer de ti, ILUMINA minhas trevas com tua luz”

E pra finalizar a música que com certeza considero a mais linda do mundo, única e exclusivamente por conta de sua simplicidade. Simplicidade essa semelhante a de Maria, que cuida e zela pelo seu filho humilhado e desfalecido em seus braços. Simplicidade de mãe que ama sem pedir nada em troca, que ama incondicionalmente mesmo que o filho seja o mais errante. Em minhas orações felicito a Deus, Agradeço a Cristo e Coloco meus problemas no colo materno de Maria.

“Ave cheia de graça bendita sejas mãe, te amo com amor eterno, singelo de coração, quero então colocar, minha vida em suas mãos, sentir que podes ninar-me, mãezinha, com sua proteção!
EU QUERO DEIXAR
QUE O SEU PLANO EM MIM
POSSA REALIZAR SEM LIMITAÇÕES
E quero tentar, sem porem saber, ser um pouquinho do que tu és!


Pra quem chegou até aqui na leitura! A paz de Cristo e o Amor de Maria!
Grande abraço!

06 maio, 2007

Novidades

Fala galera da Fuzarca!

Num é que escrever a história do pequeno R, está se tornando um vicio prazeroso, ja tenho alguns textos de frente, mas vou postando calmamente, por que ler na frente do micro é um saco, ainda mais se o texto for longo, e é lógico pra garantir a visita de vocês.
Pórem, para que o Depois da minha viagem seja preservado e não tenha suas caracteristicas desvirtuadas. As aventuras amorosas de Mr R, estão migrando para um espaço próprio e dedicado a apenas ele.
fiquem a vontade para visita-lo em

outra novidade é

"Três"
um blog:
Em que Três estilos, três personagens, três culturas, três personalidades, três vidas. se cruzam em textos, idéias e discussões. Escolha o seu e seja feliz.

O dragão de três cabeças é comandado por:
Ton Araujo
Marcio Brigo
e por eu Rogério Ferreira!

esperamos vocês em:

Abraços!

02 maio, 2007

1.1 Os primeiros beijos!

As aventuras amorosas de Mr R

1.1 OS PRIMEIROS BEIJOS


O primeiro beijo, ou poderíamos afirmar os primeiros beijos!
A grande pergunta dentro das pequenas perguntas é como falar de aventuras amorosas sem falar dos primeiros.

Como R sonhará com tal fato!
As imagens lindas cinematográficas sempre ditavam o ritmo lento da cena se repetindo, de um lado a prometida, que vinha em sua direção, devagar como se aquele segundo fosse o mais eterno do mundo, olhos extasiados, mãos suadas, boca semi aberta, e a boca sempre a boca, todo o corpo convergia pra boca, os olhos, as mãos, a boca, os ouvidos, a barriga que suava fria, a boca, as pernas trepidas, a respiração rapida e o despertador!


A idade vai ser difícil de lembrar, mas o pequeno R, lembra que férias era sinônimo de visita a sua casa da avó. Lá o mês passava voando entre as brincadeiras. Pega pega, esconde esconde, a patrulha salvadora que pulará da tela da TV direto para o clubinho, com direito a toque secreto e bugigangas a la professor Pardal. Entre um jogo de futebol e as descidas pelo barranco, entrava em ação a grupo das meninas. E tinha uma menina no meio do caminho, no meio do caminho tinha uma menina. Baixinha, folgada, atrevida, mandona, nervosa e a mais linda. Éramos todos amigos e odiávamos meninas inclusive o R, que era quem mais odiava meninas, que gostavam dos meninos, e queriam descer de carrinho de rolemã, empinar pipa e fazer parte da patrulha salvadora.

O que isso?
Um pelo oras!
De onde ele veio?
Vo saber!
Quando ele veio?
Sei la! Quando acordei ele tava ai!
Caralho que da hora!
Acho que com os pelos veio também os interesses por meninas!
Mas o clubinho, as meninas e o fato de meninos odiarem meninas!
ah deixa pra lá, elas parecem ser legais.
O que é aquilo ali na A.
Parece um peito!
Quando apareceu?
Num sei, mas eles são legais!

Agora férias na casa da avó era sinônimo de futebol, clubinho, mãe da mula, pião, papagaio, bailinho e pêra uva maça salada mista!

Sábado a noite, R colocava sua melhor camisa por dentro da calça, penteava com vontade o cabelo e caminhava para o fatídico e mortal bailinho, com suas músicas lentas em que meninas dançam proximas de meninos. Proporcionalmente 5 meninos para cada menina. Eles de um lado, elas de outro, meia luz, que só pai do M.A conseguia fazer, fitas mixadas pela C, e a vassoura dançarina correndo de um lado para o outro pelo baile.

R tinha lugar cativo no canto da parede vendo todo mundo bailar, seu olhar era sempre pra ela, que as vezes olhava pra ele. Vai la R dizia pra si mesmo, pra que ela vai te esnobar respondia, mas se você num for nem te esnobar ela vai retrucava, eu vou dizia decidido, mas depois de tomar refrigerante, ir no banheiro, falar com M.A, puxar o saco do pai do M.C, brincar com o cachorro, e voltar para o canto cativo e tomar coragem pra ir lá.

Oi!
Oi!
A vassoura começa contigo na próxima dança!
O que?
Pega a vassoura logo!

R poderia ficar todas as músicas do mundo dançando com a vassoura. Mas tinha uma menina no meio do caminho.
continua...

25 abril, 2007

as aventuras amorosas de Mr R.

As aventuras amorosas de Mr R.

1. O INICIO

Rapaz anormalmente comum R é o típico cara tímido, poucas palavras, observador, senso de humor abobalhado por ora inteligente e quase sempre muito cítrico. Onde estiver pessoas reunidas e falantes procure por R com certeza ele estará por lá quetinho, sendo um bom ouvinte, completando frases, fazendo alguns comentários por vezes interessantes.

Caçula de uma família de baixa renda, ela orgulha-se das conquistas que fez; a bicicleta comprada com o primeiro salário, o quarto pintado nas cores favoritas, o ingresso na faculdade, as medalhas penduradas na parede, fotos das viagens realizadas com os amigos, o computador de ultima geração.
Ele é assim orgulho, por vezes falsa modéstia, contraditoriamente contraditório e metamórfico como sempre insiste em falar. Tudo misturado a um coração grande e sedento por ter suas próprias histórias ouvidas, como há dos amigos mais desavergonhados.

No lugar certo nas horas erradas, no lugar errados nas horas certas, ou nas possíveis combinações que o ditado permite, é mais ou menos assim que as coisas acontecem com R, elas simplesmente acontecem sempre o jogando do mundo dos sonhos para a realidade, onde as falas ensaiadas por horas não ajudam muito em situações verídicas e criando um leque de situações no mínimo engraçadas, que permeiam o dia a dia do nosso herói.

Suas inquietações são sempre as mesmas de um jovem de vinte e poucos anos, futuro, carreira, amigos, brigas, mulheres. Sempre as mulheres, razão de inquietação de qualquer homem, com suas curvas despretensiosas, bocas reclamantes por beijos, olhares manhosos, decotes, lingeries, vestidos, botas e sensualidade, Ah a sensualidade devem vir no DNA das mulheres.

Mas voltemos a R um rapaz anormalmente normal, que gosta de estar com amigos pra um papo e um copo de cerveja gelada, viajar e levar na bagagem só expectativas quase nunca concretas, assistir filmes e mais filmes, olhar alguns minutos a barriga no espelho e sempre prometer voltar a praticar alguma atividade física e se tornar finalmente o Don Huan Marco.

Este é o primeiro esboço da biografia não autorizada escrita por ele mesmo, de R, um rapaz que quer apenas ter histórias pra contar na segunda feira.
Nas próximas linhas!
1.1 OS PRIMEIROS BEIJOS!

02 abril, 2007

palavras, apenas, palavras

As lágrimas se confundem com meu sorriso sem graça, o gosto salgado do vento que teimam em deixá-las marcadas no meu rosto. As pernas já não sinto mais, correr é a única vontade que sinto, me deixem passar, desculpe, desculpe, desculpe, pra ontem estou indo, minhas pernas é que pensam por mim, o caminho será apenas o caminho.

Como criança me debruço no banco do carro e vejo apenas a cidade escura passar, imagens turvas, letreiros, néons, mas é tudo muito bonito, o caleidoscópio de imagens lentas, distorcidas em meio de rostos alegres, fanfarrões, fazem da chuva o ritmo da valsa orquestrada pela embriagues dos meus sentidos.

Sentado, pedindo abrigo, fico com os olhos cerrados, depressivos pela dor da perda de metáforas berradas baixas no ouvido. ?Será que o mundo realmente gira? minha inércia e autocrítica ácida misturam-se ao cheiro do ralo do vizinho ao lado, prefiro continuar aqui sentado me torturando com imagens e palavras que teimam e fazer eco, na cabeça vazia, que tem força apenas para emoldurar um sorriso sem graça no meio de lágrimas de quem corre sentado no banco do carro.

Ora não me fale de tristeza. Sou auto-suficiente em me derrotar. Pode ser meu signo cardinal, da terra, regido por saturno, e sua órbita que só me lembra do giro, que nem sempre é perfeito como o círculo. O que é isso? Apenas palavras desordenadas, pensadas e tentadas ser sentenciadas em linhas que poderão ser interpretadas por outras pessoas de outros signos de ar, fogo e água, mais ou menos racionais que eu, que grito mudo palavrões educados buscando a sinceridade da educação de dois estranhos.

Ah! Deixe-me quieto no meio do meu silêncio, quer me ajudar sente aqui ao meu lado por horas e não brigue com o silêncio constrangedor muito menos se incomode com ele, existem fonemas impronunciais pela língua. Mas seu calor me conforta e pode ser que uma hora minha cabeça procure seu colo e o mesmo silêncio das músicas tristes que embalam suas mãos no conforto da sua presença.

Onde fica o futuro?

Da licença.
Você sabe me informar como chego no futuro?
No futuro?
Hum, deixa eu pensar. O João, João, pro futuro, como se chega mesmo?
É facinho, segue em frente, depois de alguns quarteirões você vai ver o futuro fazendo esquina com o presente.
Obrigado!
Peguei-me assim seguindo em frente, procurando pelo futuro. Quanto mais eu andava, mais distante eu ficava do futuro e quando dava por mim, tudo já estava no passado.Um passo adiante e lá ficaram meus amigos tomando cerveja, para um minuto senta aqui com agente, outro quarteirão cruzado e via aquele campo verde enorme, marcado pela luz do sol, pensava bem que podia sentar um pouquinho e curtir a brisa, mas não posso preciso chegar logo, e assim passaram os meus dias, numa busca incessante em alcançar algo que não sabia o que.
Me perguntavam: O que você quer com o futuro?
Minhas respostas sempre eram imprecisas, Ah sei lá Família eu dizia pra alguns, estudo falava pra outros, realização pessoal, profissional, sexo, sexo, muito sexo, ah essas coisas que se encontra no futuro, pra que perguntas obvias.
Todo mundo sabe o que procura no futuro.
Continuei firme a minha caminhada, mas não chegava nunca, sempre que imaginava que estava no caminho errado parava um pouco!
Por favor, onde fica o futuro?
Segue em frente, umas três quadras, ai você vira a esquerda desce mais duas quadras, quando chegar no semáforo, continua reto, não tem como errar, o futuro fica logo ali, não dei muita atenção, preferi pegar alguns atalhos, seguir meu senso de direção, e pra variar fiz o caminho errado, mas uma vez.
Um dia andando recebi um papelzinho da Dona madame alguma coisa.VEJO SEU FUTUROResolvi ir procurá-la afinal ela poderia me ajudar a encontrar o meu, aquele papel me pareceu tão sincero, tão honesto, que fui!
Ola Madame
Não me diga nada! Madame pode tudo, se procura encontrar o seu futuro veio ao local certo. Eu vejo, vejo o seu futuro, você pode ver? Olhe para as cartas, elas tem as respostas, não, não, não a bola esta ficando embaçada, ah o futuro, não mexas nos búzios, as combinações numéricas apontam para o seu futuro!Sai de lá meio atordoado, tantas informações.
Ah futuro, por que esta tão distante! Cantando eu fui, a cada dia chegando mais próximo do meu futuro, mas quando imaginava que esta com ele em minhas mãos, tudo começava de novo. Até que chegou o dia. Estava andando como sempre faço, um caminho de incertezas, de pedras e de algumas alegrias, quando me deparo com ele ali parado a minha frente, olhando pra mim, não era bem como eu tinha imaginado, mas já era alguma coisa, a estrada me levava a uma bifurcação, esquerda, direita e o meu futuro a frente, mas qual das duas pegar e fiquei ali parado!